27 de abril de 2009

em busca de uma àsia adormecida.


hoje tenho saudades. picos no peito que me incomodam, que me embrulham numa nostalgia que se esconde atrás de um suspiro demorado. não tenho saudades do que já foi. mas hoje percebi o quão frágil é o tempo, e o quão inacessíveis são as nossas experiências mais marcantes. conheci o mundo criança. desse mundo, poucas são as recordações verdadeiramente nítidas. são como que polaroids gastas com o passar dos anos. assistimos, inevitavelmente, sem querer, à sua progressiva degradação.

hoje, na faculdade de letras, por uns breves momentos, regressei à àsia. e não soube dizer se era da minha àsia de que falavam. tenho saudades.

6 comentários:

Luís Soares disse...

Luís Soares - escritor preferido? Camões!

Alguém - O Luís?

Luís Soares - Quem? A Ana oh estupido!

Anônimo disse...

"Polaroidei" este texto para que, quando sentir esses picos de saudades dos felizes momentos que tivemos, lhes possa dar um empurraozinho e eles, menos timidamente, saiam por detras do suspiro e me aliviem da nostalgia :)
Beijo grande!

Anônimo disse...

Sem palavras.

Muito Bom mesmo

=P

annie disse...

obrigados =) *

MEG disse...

As saudades tem que se lhe diga. Moram no cantinho esquerdo do teu coração e por aí estarem permitem-te que revisites sp essa asia de um mundo mto teu. Quem sabe um dia numa das tua viagens decides qual preferes. goti mto beijinho gddd

Vera Dinis Cruz disse...

Muito bonito texto annie!
Saudades... Passo a vida com saudades de tudo bem sei como incomodam.
hey, mesmo que não fosse da tua ásia que falavam, vais ter sempre uma ásia contigo, e isso é que importa ;)
beijinhos ***